Intertextualidades entre a Balada Romântica portuguesa e o Fado oitocentista

Intertextualities between the portuguese Romantic Ballad and the nineteenth-century Fado

  • Thiago Sogayar Bechara

Resumo

O ensaio pretende estabelecer pontes intertextuais entre a Balada portuguesa elaborada pelo escritor Almeida Garrett e a lírica do Fado oitocentista em sua primeira fase lisboeta, após uma importação massiva de seu contexto colonial. Ambos resultam de uma elaboração formal a partir de elementos românticos dos anos 1820 em diante. Para tanto, fez-se necessário estabelecer o preâmbulo histórico que revela as origens medievais e mnemônicas a partir das quais Garrett fez sua proposição de romance, publicando em Londres no ano de 1828 a primeira edição de Adozinda. Já o corpus de Fados foi estabelecido a partir da pioneira recolha de Pinto de Carvalho publicada em 1901 e, portanto, referente a pesquisas feitas no final dos oitocentos. Sem pretendermos estabelecer relações óbvias de causalidade e influências, buscou-se antes evidenciar aproximações e diferenças entre expressões literárias lusitanas, mas com raízes pulverizadas por demais territórios e que em algum nível, mesmo que subjetivo, parecem se aparentar.

Publicado
2019-09-16