Património musical de Évora no início de Oitocentos: um Miserere de Francisco Ignácio Moreira e possíveis contextos interpretativos

Musical heritage of Évora at the beginning of the 19th century: a Miserere by Francisco Ignacio Moreira and possible interpretative contexts

Resumo

No Arquivo Musical da Sé de Évora, existe um nome que se assume como um dos principais reformuladores de obras musicais aí presentes: fala-se de Francisco Ignácio Moreira, entre outros mestre de capela, mestre de solfa e de instrumentos. Neste arquivo, surge-nos pelas suas mãos, um Miserere composto no ano de 1805, e constantemente reformulado: em 1811 é-lhe acrescentado um clarinete e em 1814 um tercetto sobre o 16º verso.

A presença de datas nestes manuscritos pode tornar-se indicadora de momentos chave na vida da cidade. De facto, 1814 é um ano particularmente activo na cidade no que diz respeito a performances musicais, pelo que o exercício de enquadrar esta obra em possíveis espaços interpretativos se torna relevante para uma melhor compreensão da relação entre património material, imaterial e agentes envolvidos.

Pretende-se assim inserir esta obra no seu contexto geral, articulando-a com espaços e eventos decorridos em Évora ao longo dos nove anos em que esta peça foi sendo modificada.

Biografia Autor

Rita Faleiro, CESEM - Universidade de Évora

Rita Faleiro é doutoranda em Musicologia na Universidade de Évora, Mestre em Ensino da Música (Piano) pelo ISEIT – Almada, e Licenciada em Piano e em História pela Universidade de Évora. Trabalhou como professora de Piano em diversas instituições e conservatórios, onde organizou várias Masterclasses e concursos. Participou igualmente em múltiplas edições das Jornadas “Escola de Música da Sé de Évora” e em vários workshops e masterclasses nas áreas do canto gregoriano, direcção coral e piano. Tem estado ligada à organização de eventos e congressos como o FLAUTUÉ (Festival de Flauta Transversal) e o I e II Encontros “Paisagem Sonora Histórica – Évora” (2017 e 2019). Actualmente o seu trabalho académico centra-se sobretudo na investigação de música sacra portuguesa de finais do séc. XVIII e inícios do séc. XIX, sendo o tema central da sua tese de doutoramento o estudo, transcrição e análise dos Miserere produzidos e utilizados no serviço da catedral eborense no período cronológico referido. Está actualmente integrada na equipa constituinte do projecto “PASEV - Patrimonialização da Paisagem Sonora em Évora (1540 – 1910)” (ALT20-03-0145-FEDER-028584 • LISBOA-01-0145-FEDER-028584)

Publicado
2020-01-30