Maria Amália Vaz de Carvalho nas páginas de O Paiz (1884-1889): levantamento dos textos e notas iniciais de pesquisa

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Tania Regina de Luca
https://orcid.org/0000-0002-8942-5237
Ana Cláudia Suriani da Silva
https://orcid.org/0000-0003-1617-2504

Resumo

O projeto “É preciso falar sobre as ausentes: mulheres cronistas na imprensa oitocentista: Pesquisa em acervos” (UCL, Unesp, Unicamp) visa localizar, de forma sistemática, a colaboração das escritoras Maria Amália Vaz de Carvalho (1847-1921), Maria Benedita Câmara Bormann (pseudônimo Délia, 1853-1895), Emília Moncorvo Bandeira de Melo (pseudônimo Carmen Dolores, 1852–1910) e Júlia Lopes de Almeida (1862-1934) na imprensa do Rio de Janeiro no período da chamada Belle Époque. A pesquisa parte do acervo digital de periódicos disponíveis na Hemeroteca Digital Brasileira, da Fundação Biblioteca Nacional, e, além de ter em vista a organização de edições digitais de livre acesso, pretende reavaliar a presença feminina na imprensa de fins do Oitocentos, de modo a contribuir para dar visibilidade e construir novas narrativas acerca das vozes femininas, em grande parte, ainda silenciadas. O artigo detém-se na trajetória de Maria Amália até sua entrada em O Paiz, apresenta a publicação na qual a escritora contribui por cinco anos, ainda que não de maneira continua, e em cujas páginas esteve presente quase uma centena de vezes. Objetiva-se apresentar os traços gerais desse volumoso conjunto de textos de gêneros diversos – crônicas, contos, ensaios e resenhas de livros – e indicar algumas de suas múltiplas possibilidades analíticas. Destaque-se que se trata de um primeiro ensaio, uma vez que a pesquisa encontra-se em seus primórdios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Luca, T. R. de, & Suriani da Silva, A. C. (2021). Maria Amália Vaz de Carvalho nas páginas de O Paiz (1884-1889): levantamento dos textos e notas iniciais de pesquisa . Herança - Revista De História, Património E Cultura, 5(1). https://doi.org/10.29073/heranca.v5i1.454
Secção
Artigos

Referências

Abrantes, E. S. (2010). Ana de Castro Osório: feminismo e a educação da mulher como dote simbólico [Ana de Castro Osório: feminism and women's education as a symbolic endowment]. Fazendo Gênero 9. Diásporas, Diversidades, Deslocamentos, 1-9. http://www.fazendogenero.eventos.dype.com.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=605
Belline, M. H. C. (1999). Júlia Lopes de Almeida e Maria Amália Vaz de Carvalho: vozes femininas? [Júlia Lopes de Almeida and Maria Amália Vaz de Carvalho: female voices?]. Via Atlântica, 2, 42-56. https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/48732
Bourdier, P (1996). As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário [The rules of art: Genesis and structure of the literary field]. Companhia das Letras.
Carvalho, M. A. V (06/08/1897). Conversas Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/57
Carvalho, M. A. V (15/10/1884). Conversas Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/57
Carvalho, M. A. V (1889). Alguns homens do meu tempo: impressões literárias [Some men of my time: literary impressions]. Tavares Cardoso & Irmão. https://www.gutenberg.org/files/26338/26338-h/26338-h.htm
Carvalho, M. A. V. & Crespo, G. (1882). Contos para os nossos filhos [Tales for our children]. Editor Joaquim Antunes Leitão.
Carvalho, M. A. V. (02/11/1888). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/6121
Carvalho, M. A. V. (03/02/1885). Conversações Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/508
Carvalho, M. A. V. (04/04/1885). Conversações lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/748
Carvalho, M. A. V. (06/08/1897). Os ingleses [The English]. Jornal do Commercio, 77, (216), 1.
Carvalho, M. A. V. (06/10/1884). Conversas lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/21
Carvalho, M. A. V. (07/10/1887). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/4509
Carvalho, M. A. V. (08/05/1885). Conversas Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/880.
Carvalho, M. A. V. (09/09/1885). Cartas do campo IV [Letters from the countryside IV]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1396
Carvalho, M. A. V. (09/12/1885). Conversas lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1810
Carvalho, M. A. V. (11/04/1887). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/3816
Carvalho, M. A. V. (12/07/1885). Conversações Lisbonenses [Lisbon conversations].O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1140
Carvalho, M. A. V. (12/12/1888). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/6314
Carvalho, M. A. V. (13/07/1885). Conversações Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1146
Carvalho, M. A. V. (14/04/1889). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/6900
Carvalho, M. A. V. (14/04/1889). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/6900
Carvalho, M. A. V. (18/05/1887). Cartas femininas [Women’s letters]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/3964
Carvalho, M. A. V. (1867). Uma primavera de mulher. Poema em quatro cantos precedido de um prólogo (conversa ao reposteiro) por Thomaz Ribeiro [A spring of a woman. Poem in four corners (conversa ao reposteiro) preceded by a prologue by Thomaz Ribeiro]. Tipografia Franco-Portuguesa.
Carvalho, M. A. V. (1876). Vozes no ermo. Com uma carta prólogo do Sr. Conselheiro Latino Coelho [Voices in the wilderness. With a prologue letter by Mr. Board Member Latino Coelho]. Tipografia Editora Mattos Moreira.
Carvalho, M. A. V. (1877). Serões no campo [Night work in the countryside]. Tipografia Editora Mattos Moreira.
Carvalho, M. A. V. (1880). Arabescos (notas e perfis) [Arabesques (notes and profiles)]. Tipografia das Horas Românticas.
Carvalho, M. A. V. (1880). Contos e fantasias [Tales and fantasies]. Joaquim Antunes Leitão.
Carvalho, M. A. V. (1880). Mulheres e crianças: notas sobre educação [Women and children: notes on education]. Joaquim Antunes Leitão.
Carvalho, M. A. V. (1886). Cartas a Luísa (moral, educação e costumes) [Letters to Luiza (morals, education, customs)]. Barros e Filha.
Carvalho, M. A. V. (1889). Alguns homens do meu tempo: impressões literárias [Some men of my time: literary impressions]. Tavares Cardoso & Irmão.
Carvalho, M. A. V. (1890). Crônicas de Valentina [Valentina’s chronicles]. Tavares Cardoso & Irmão.
Carvalho, M. A. V. (1895). A arte de viver em sociedade [The art of living in society]. Livraria António Maria Pereira.
Carvalho, M. A. V. (19/07/1885). Conversações lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1171
Carvalho, M. A. V. (21/08/1885). Cartas do campo [Letters from the countryside]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/1312
Carvalho, M. A. V. (23/02/1878). Folhetim do Jornal do Commercio [Jornal do Commercio’s feuilleton]. Jornal do Commercio. Jornal do Commercio (RJ) - 1870 a 1879 - DocReader Web (bn.br).
Carvalho, M. A. V. (26/03/1885). Conversações Lisbonenses [Lisbon conversations]. O Paiz. http://memoria.bn.br/DocReader/178691_01/712
Carvalho, M. A. V. et al. (1885). Um feixe de penas [A bundle of feathers]. Tipografia Castro Irmão.
Castro, A (1923). D. Maria Amália Vaz de Carvalho. In M. A. V. Carvalho, Cartas a uma noiva [Letters to a bride]. 6ª edição (pp. 7-16). Empresa Literária Fluminense.
Chartier, R. (1994). Du codex à l’écran : les trajectoires de l’écrit [From codex to the screen: the trajectories of writing]. Solaris. Pour une nouvelle économie du savoir. Presses Universitaires de Rennes. Vol. 1. http://gabriel.gallezot.free.fr/Solaris/d01/1chartier.html
Chartier, R. (1997). O homem de letras [The man of letters]. In M Vovelle (Ed.), O homem do iluminismo (pp. 119-153). Presença.
Dostoievski, F. (2003). Uma criatura dócil [A gentle creature]. Tradução de Fatima Bianchi. Cosac Naify, 2003.
Figueiredo, A. (1918). Maria Amália Vaz de Carvalho. Discurso proferido na sessão solene realizada na Academia de Ciências de Lisboa, na noite de 17 de março de 1918 [Maria Amália Vaz de Carvalho. Speech given at the solemn session held at the Lisbon Academy of Sciences, on the night of March 17, 1918]. Livrarias Aillaud e Bertrand.
Garzoni, L C. (2013). “Queridas leitoras”: seções femininas na imprensa diária do Rio de Janeiro no final do século XIX [“Dear readers”: female columns in the daily press in Rio de Janeiro at the end of the 19th century]. História Social, 22-23, 217-234. https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/rhs/article/view/1210
Genette, G (2009). Paratextos editoriais [Editorial paratexts]. Ateliê Editorial.
McKenzie, D. F. (2018). Bibliografia e a sociologia dos textos [Bibliography and the sociology of texts]. Edusp, 2018.
Miné, E. (2005). Ferreira de Araújo. Ponte entre o Brasil e Portugal [Ferreira de Araújo. Bridge between Brazil and Portugal]. Via Atlântica, 8, 221-229. http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50022/54154.
O Paiz (03/10/1884). Noticiário [News]. http://memoria.bn.br/pdf/178691/per178691_1884_00003.pdf
Ortigão, R. (1890). Prólogo [Prologue]. In M. A. V. de Carvalho, Crônicas de Valentina [Valentina’s chronicles] (pp. III-XVIII). Tavares Cardoso & Irmão.
Pessanha, A. S. S. (2006). O Paiz e a Gazeta Nacional. Imprensa republicana e abolição. Rio de Janeiro 1884-1888 [O Paiz and Gazeta Nacional. The Republican press and abolition. Rio de Janeiro 1884-1888] [Tese de doutoramento, Universidade Federal Fluminense]. https://www.historia.uff.br/stricto/teses/Tese-2006_PESSANHA_Andrea_Santos_da_Silva-S.pdf.
Reis, B. S. C. dos (2012). “Cérebros e corações”: a ficção de Maria Amália Vaz de Carvalho no Jornal do Commercio do Rio de Janeiro [“Brains and hearts”: the fiction of Maria Amália Vaz de Carvalho in Jornal do Commercio in Rio de Janeiro] [Dissertação de mestrado, Universidade do Estado do Rio de Janeiro]. http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4005.
Silva, A. C. S. (2019). Esaú e Jacob e Memorial de Ayres: manuscritos que viajam [Esaú and Jacob and Counselor Ayres’s Memorial: Manuscripts that travel]. Machado de Assis em Linha, 12(26), 125-160. https://doi.org/10.1590/1983-6821201912268
Silva, M. R. T. (1983). Feminismo em Portugal na voz de mulheres escritoras do início do século XX [Feminism in Portugal in the voice of women writers from the beginning of the 20th century]. Análise Social, XIX, (77-79), 875-907. http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223465449P2eYY6he7Ah47BN7.pdf
Thérenty, M (2007). La littérature au quotidien. Poétique journalistique au XIXe siècle [Literature in everyday life. Journalistic poetics in the 19th century]. Seuil.
Tolstói, L. (2010). Felicidade conjugal [Family happiness]. Tradução de Boris Schnaiderman. Editora 34, 2010.
Women Writers in Portuguese before 1900. http://www.escritoras-em-portugues.eu/1417106880-Cent-XIX/2015-0529-Maria-Amlia-Vaz-de-Carvalho