A começar em 2020 e a terminar em 2030, esta década do envelhecimento, marca um tempo de ampla reflexão e de investimento em pensamento crítico sobre esta temática. 

Pela importância e prolongamento da temática, esta Call abrangerá os dois números do Volume 2 de 2021: nº2 (Publicação em julho), e nº3 (publicação em Dezembro). 

Em 2019, o número de pessoas com 60 anos ou mais era de mil milhões. Esse número aumentará para 1,4 mil milhões em 2030 e 2,1 mil milhões em 2050 (WHO, 2021). 

A Década do Envelhecimento Saudável 2020-2030 tem por base a Estratégia Global da OMS sobre Envelhecimento e Saúde, o Plano de Ação Internacional das Nações Unidas para o Envelhecimento e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda das Nações Unidas 2030. 

A WHO (2015) descreve o Envelhecimento Saudável como “o processo de desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que permite o bem-estar em idade avançada” (p. 13). 

 Para a WHO (2015), os maiores custos à sociedade não são os gastos realizados para promover a capacidade funcional dos mais velhos, mas sim os benefícios que podem ser perdidos se não se implementarem as adaptações e se não se fizerem os investimentos necessários nas áreas do envelhecimento (p. 4). 

Em 2015,  a OMS reforçava que o enfoque social na abordagem ao envelhecimento da população tinha a meta de construir um mundo favorável aos adultos maiores,, mas que requeria “uma transformação dos sistemas de saúde que substitua os modelos curativos baseados na doença, pela prestação de atenção integrada e centrada nas necessidades dos adultos maiores” (WHO, 2015, p. 4). Para a maioria dos adultos maiores, a manutenção da sua habilidade funcional é mais importante (WHO, 2015, p. 4). 

Se em 2015 (WHO, 2015) as quatro áreas prioritárias de Acão passavam por; 1) alinhar os sistemas de saúde a populações mais velhas; 2) desenvolver sistemas de cuidados de longo prazo; 3) criar ambientes favoráveis aos adultos mais velhos; e 4) melhorar a medição, a monitorização e a compreensão, em 2021, os objetivos ampliaram-se para abarcarem formas de pensamento, sentimentos e ação sobre a idade e a promoção das capacidades no envelhecimento. 

Assim a década do envelhecimento saudável exige: 1) mudar a forma como pensamos, sentimos e agimos com relação à idade e ao envelhecimento; 2) garantir que as comunidades promovem as capacidades das pessoas idosas; 3) Oferecer serviços adequados e centrados na pessoa idosa de cuidados integrados e de cuidados de saúde primários; e 4) Propiciar às pessoas idosas que necessitem um acesso a cuidados de longo prazo. (Quadro 1) 

 quadro_1_400px.jpg

É esta abordagem integrada que a OMS quer continuar a promover nesta década 20-30. 

Apesar de ter surgido muita investigação na área do envelhecimento nos últimos anos, continua a ser exigível o reforço de novas visões, ainda com maior maturidade do tema, permitindo uma conciliação e uma melhor integração de saberes e intervenções. 

Vem por isto o JIM (Jornal de Investigação Médica) abrir a Call para a submissão de artigos de investigação, baseados na evidência, revisões de literatura, estudos observacionais, exploratórios, entre outros, que evidenciem a temática do envelhecimento. 

“Chamamos” assim, a publicarem: investigadores, docentes, dos vários graus académicos, estudantes das várias áreas da saúde, do social, da economia da saúde. 

Há variada e extensa investigação, literatura multidisciplinar e publicações dedicados à saúde.  

Proposta de temas a desenvolver: 

Pretendemos com este call, a divulgação de pensamento crítico que reflita sobre as seguintes temáticas:  

  • Bem-Estar – técnicas e estratégias para idosos 
  • Biblioterapia para idosos 
  • Cidades saudáveis para idosos;
  • Cognição e compreensão; 
  • Dependências como as drogas, tabaco, álcool e outras;  
  • Desenvolvimento de políticas publicas;  
  • Design de equipamentos para idosos; 
  • Determinantes da saúde. 
  • Doenças não comunicáveis;  
  • Educação e promoção da saúde;  
  • Educação formal e informal;  
  • Emoções e sentimentos das pessoas mais velhas;  
  • Enfermagem; cuidados primários e hospitalares;  
  • Estilos de vida saudável, obesidade e nutrição;  
  • Literacia da informação em saúde; 
  • Literacia em saúde;  
  • Marketing social e da saúde;  
  • Motivação, emoção e sentimentos nos mais velhos; 
  • Movimentos sociais que atingem a saúde na terceira idade;  
  • O idadismo;  
  • Os relacionamentos e a saúde dos mais velhos;  
  • Prevenção de doenças; comunicação em saúde; gerontologia e medicina geriátrica;  
  • Psicologias associadas ao envelhecimento;  
  • Saúde mental; 
  • Saúde física; 
  • Saúde pública; 
  • Segurança e saúde de idosos (quedas, medicação);
  • Tecnologias para idosos;  

 Prazo de submissão de artigos 

 JIM – Volume 2, nº 2 

O prazo de submissão é até 15 de Junho de 2021 (23h:59m), submissão online, através deste acesso: 

https://revistas.ponteditora.org/index.php/jim/about/submissions 

 JIM – Volume 3, nº 1 

O prazo de submissão é até 30 de Novembro de 2021 (23h:59m), submissão online, através deste acesso: 

https://revistas.ponteditora.org/index.php/jim/about/submissions 

quadro_2_400_px2.jpg

Fontes 

WHO. (2015). Relatório mundial de envelhecimento e saúde. USA: WHO. 

WHO. (2020). Década do Envelhecimento Saudável 2020-2030. Disponível em: https://www.who.int/ageing/decade-of-healthy-ageing 

WHO. (2021). Ageing . Disponível em: https://www.who.int/health-topics/ageing#tab=tab_1