Representações sociais e memória na ressignificação das identidades dos refugiados que migram para o Rio de Janeiro: o caso da feira de refugiados chega junto

Social representations and memory in the reframing of the identities of refugees who migrate to Rio de Janeiro: the case of the refugee fair “chega junto"

  • Conceição Aparecida Nascimento de Souza UERJ - UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO
Palavras-chave: Feira, Festa, Representação Social, Memória, Interação.

Resumo

Neste artigo, procuro entender como, a partir das representações sociais e da memória, os refugiados que migraram para a cidade do Rio de Janeiro, constroem, afirmam, ressignificam e expressam suas identidades, num processo dinâmico e contínuo de produção de sentidos. As pessoas interagem em diferentes grupos e são nessas interações e sociabilidades que ocorrem a apreensão de vários e distintos elementos, fazendo com que haja a identificação de si e do outro, dando origem ao sentimento de pertencimento. As representações surgem nas práticas sociais presentes no cotidiano, regendo as relações do eu com o outro e favorecendo trocas e hibridismos. Além das representações sociais, a memória também faz parte do processo de construção e (re) construção identitária. Enquanto fenômeno social e fundamentalmente coletivo é um elemento constitutivo da formação da identidade, seja ela individua ou coletiva. A metodologia utilizada foi a revisão bibliográfica, a observação participante e entrevistas abertas.  

Publicado
2020-04-27