https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/issue/feed NAUS - Revista Lusófona de Estudos Culturais e Comunicacionais 2020-01-21T00:23:24+00:00 Ponteditora, Sociedade Unipessoal Lda. geral@ponteditora.org Open Journal Systems <p>Publicação dedicada à divulgação do conhecimento em relação aos fenómenos e relações culturais, bem como as mediações socioculturais, atravessadas ou não pelos meios de comunicação tradicionais e digitais, codificados em Língua Portuguesa. &nbsp;A&nbsp;<strong>NAUS&nbsp;</strong>considera as mais distintas abordagens acade´micas e interesses que envolvem a cultura, as relações socioculturais, a mídia, comunidades tradicionais e <em>online</em>, e os fenómenos comunicacionais. A linha editorial centra-se na área da cultura, sendo transversal à generalidade das disciplinas.</p> https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/190 Revista NAUS v.2 n.1 2020-01-20T00:23:17+00:00 Ponte Editora geral@ponteditora.org <p>Revista completa.</p> 2019-12-01T17:12:34+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/189 Editorial 2020-01-20T00:23:40+00:00 Cristiano Henrique Ribeiro dos Santos cristiano.henrique@eco.ufrj.br <p>Editorial v.2 n.1</p> 2019-12-01T16:56:12+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/154 A moda sobre rodas: bicicletas, vestuários e comportamentos femininos 2020-01-21T00:23:24+00:00 Beatriz Beraldo biaberaldob@gmail.com Olga Bon olga.bon.olga@gmail.com <p>Esse artigo se constrói na articulação entre história, comunicação e consumo com o objetivo de apresentar uma análise e um relato biográfico da bicicleta. O ponto de partida dessa narrativa é a sua chegada aos EUA, dando ênfase às transformações que este bem de consumo trouxe para as mulheres no final do século XIX e início do século XX. No bojo dessas transformações, destacam-se aquelas que atingem o vestuário, já que a prática do ciclismo incentivou diversas adaptações nas vestes femininas e promoveu o uso das calças estilo <em>bloomers</em> – uma polêmica peça de roupa que, naquele contexto, significava a diminuição das diferenças entre os universos feminino e masculino. A consolidação dessas transformações na moda articuladas com o uso da bicicleta, promoveram importantes mudanças na participação mais efetiva das mulheres na vida pública.</p> 2019-12-01T16:30:01+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/156 A influência do “Quarteto Mágico” na Telenovela Brasileira: Análise do impacto de quatro autores na formação da narrativa ficcional televisiva 2020-01-21T00:23:01+00:00 Valmir Moratelli Cassaro vmoratelli@gmail.com <p>O presente artigo analisa a trajetória dos autores Dias Gomes, Janete Clair, Lauro César Muniz e Jorge Andrade ao chegarem à TV Globo e de que forma promovem uma hibridização de matrizes culturais que se tornaria a identidade da telenovela da emissora brasileira. Com obras memoráveis e revisitadas ainda hoje por outros autores, este “quarteto” deu arcabouço a uma construção de brasilidade pertinente a um rígido sistema político. No momento que novas ofertas de serviços para narrativas teleficcionais surgem no mercado global, é importante compreender como a telenovela brasileira se mantém enraizada na memória coletiva, sendo um produto de extrema relevância para exportação da quinta maior emissora do mundo. A proposta é contribuir com um olhar histórico para os Estudos Culturais, tendo como base uma análise crítica da modernidade.&nbsp;</p> 2019-12-01T16:33:38+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/158 A esperança dança na corda bamba de sombrinha: A sinestesia música e audiovisual em Os dias eram assim 2020-01-21T00:22:39+00:00 Aurora Almeida de Miranda Leão auroraleao@hotmail.com <p>Este artigo analisa como a música contribuiu para enriquecer a construção narrativa da supersérie “Os dias eram assim”<em>, </em>exibida pela TV Globo às 23h, no período de 17 de abril a 18 de setembro de 2017. O foco é o Brasil dos anos 1970-1980, mergulhado numa repressão violenta, com liberdade cerceada, instituições fechadas, exílio involuntário, perseguição a artistas, jornalistas, professores e estudantes, um período nefasto da vida brasileira no qual a música foi o viés de maior potência para expressar o que estava pulsando submerso sob a capa do país feliz e em desenvolvimento. O objetivo é investigar como a equipe de criação operou essa construção, que apresenta forte sinestesia entre a música e o audiovisual, enfatizando um instigante diálogo entre jornalismo, ficção, música e memória.</p> 2019-12-01T16:36:49+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/162 Monóculo fotográfico: uma crônica sobre as relações e processos da imagem itinerante 2020-01-21T00:22:16+00:00 Ana Angelica da Costa Menezes a.angelicamenezes@gmail.com <p>Populares entre os anos de 1970 e 1990, os monóculos fotográficos, semelhantes a uma luneta, têm em seu interior a fotografia em filme reversível, o <em>slide</em>. Essas fotografias em dispositivos de visualização eram comumente produzidas pelos fotógrafos de rua ou itinerantes. Hoje pouco faladas e conhecidas, as fotografias em monóculos nas cidades grandes eram realizada em circos, praias e pontos turísticos, já no interior do nordeste do Brasil em contexto religioso, nas romarias. É interessante pontuar três elementos importantes para a produção do monóculo fotográfico – a câmera, o reversível e o dispositivo de visualização. A partir de uma ação performática – O guarda-chuva amarelo – realizada na Praça Tiradentes na cidade do Rio de Janeiro, um transeunte questiona “por que a sua imagem e história seriam interessantes para uma pesquisa”. Esta abordagem ressignifica a pesquisa, conferindo a ela um olhar mais político.</p> 2019-12-01T16:39:51+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/163 Etiqueta e consumo: Uma narrativa dos modos de ser em manuais de civilidade 2020-01-21T00:21:54+00:00 Maria Carolina El-Huaik de Medeiros mariacarolinamedeiros@gmail.com <p>A vinda da Corte Portuguesa para o Brasil no século XIX alterou os padrões de sociabilidade e comportamento da sociedade, resultando em uma europeização dos costumes e na demanda por aquisição de um capital simbólico que possibilitasse o trânsito social. Este artigo pretende estudar como a literatura de civilidade mediou esse processo, possibilitando o acesso às novas formas de enunciação, aos novos modos de ser, de agir e de se relacionar em prol da formação de cidadãos dito modernos e civilizados. O objetivo de tais manuais era mais amplo do que inculcar regras de etiqueta, mas sim preparar para a vida em sociedade, considerando civilizado aquele que dominasse os códigos presentes nas relações sociais. O aprendizado de novas formas de sociabilidade se relaciona intimamente com o consumo que, como fenômeno cultural, é definidor de práticas sociais e de modos de ser. São, portanto, fenômenos típicos da experiência social da modernidade, determinantes nas relações sociais.</p> 2019-12-01T16:43:52+00:00 Direitos de Autor (c) 2019 NAUS https://revistas.ponteditora.org/index.php/naus/article/view/176 Gerações e Comportamento de Consumo: O efeito de coorte na preferência pelo produto cultural ídolos da teledramaturgia brasileira 2020-01-21T00:21:31+00:00 Mario Rubens Carneiro mariorubens.phd@gmail.com <p>Estudos a respeito dos efeitos de coortes sobre preferências por diversos produtos culturais levantaram evidências da existência de um período de maior sensibilidade na vida dos consumidores, no qual se desenvolvem gostos perenes levados por toda a vida. Estas conclusões oferecem a alternativa da segmentação por coortes geracionais e fornecem mais informações sobre as preferências e o comportamento dos consumidores. Este artigo aplica a teoria a um poderoso produto cultural, a teledramaturgia, investigando se as preferências pelos seus ídolos sofrem os efeitos de coorte. Assim também amplia o escopo de estudos anteriores, visando generalizar ainda mais a teoria. Os resultados revelaram consistências com a teoria existente e estudos anteriores, levantando várias interpretações e implicações interessantes para os profissionais de marketing, particularmente para segmentação de públicos e endossos de propagandas.</p> 2019-12-01T16:47:02+00:00 Direitos de Autor (c)