Cessação tabágica em indivíduos idosos – o que mudou e o que ainda falta fazer

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Melanie Pires
https://orcid.org/0000-0003-0604-9502

Resumo

O consumo do tabaco continua a ser uma das maiores ameaças de saúde pública a nível mundial. Os fumadores idosos apresentam maior carga tabágica do que os mais jovens, registando um maior número de complicações. Existem várias opções no apoio à cessação tabágica, no entanto, verifica-se uma lacuna no conhecimento quanto à intervenção mais efetiva em idosos. Foi realizada uma revisão rápida da literatura sobre cessação tabágica em idosos, principais abordagens terapêuticas, farmacológicas e não farmacológicas, e evolução ao longo dos últimos anos. A terapêutica com substitutos de nicotina, a existência de consultas intensivas, acessíveis e flexíveis, e um suporte social, são técnicas que parecem apresentar melhores resultados. Continua a ser evidente a existência de pouca literatura dirigida à cessação tabágica em adultos idosos, sendo por isso necessário o desenvolvimento de estudos científicos de elevada qualidade, de forma a reforçar os conhecimentos atuais e a prática clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Pires, M. (2021). Cessação tabágica em indivíduos idosos – o que mudou e o que ainda falta fazer. JIM - Jornal De Investigação Médica, 2(2), 94–108. https://doi.org/10.29073/jim.v2i2.429
Secção
Artigos