A percepção e o valor atribuído pela pessoa idosa integrada em universidade sénior, sobre a qualidade dos serviços prestados pela saúde

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Cristina Vaz de Almeida
Joana Inês Grilo Fernandes
https://orcid.org/0000-0003-0267-0713
Felisbela Mendes

Resumo

Enquadramento – As pessoas mais velhas estão mais ativas, e a participação em Universidades Séniores parece ser um elemento de capacitação e ativação de memória.


Objetivos: Avaliar através da participação regular em universidade sénior de um grupo de idosos, a sua perceção de qualidade em saúde e memorização das instruções em saúde.


Metodologia – Foram organizados cinco grupos focais com 40 idosos participantes em Universidade Sénior com aplicação de um inquérito por questionário com aplicação apoiada por uma das investigadoras para avaliar A percepção e o valor atribuído pela pessoa idosa integrada em universidade sénior, sobre a qualidade dos serviços prestados pela saúde.


Resultados – Contrariando o que a literatura refere sobre o esquecimento da pessoa das instruções de saúde após a consulta, este estudo exploratório veio demonstrar que os idosos ainda têm boa memória, são ativos e arranjam estratégias de memorização (como gravar no telemóvel as instruções ou pedir ao profissional que as escreva para utilização futura). A participação ativa nas atividades da universidade sénior pode ser uma das razões desta capacidade de memorização.


 


Palavras-chave : idosos; universidade sénior; memorização; saúde; literacia em saúde

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Vaz de Almeida, C., Grilo Fernandes, J. I., & Mendes, F. (2021). A percepção e o valor atribuído pela pessoa idosa integrada em universidade sénior, sobre a qualidade dos serviços prestados pela saúde. JIM - Jornal De Investigação Médica, 2(2), 015–035. https://doi.org/10.29073/jim.v2i2.427
Secção
Artigos