Adesão ao Tratamento Medicamentoso e Risco de Quedas em Idosos na Comunidade

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Maria Luísa Santos
https://orcid.org/0000-0002-9469-5741
Tânia Marlene Lourenço
https://orcid.org/0000-0002-1469-7086
Maria Eva Sousa
https://orcid.org/0000-0002-8647-0876
Kelly Andrade
https://orcid.org/0000-0001-5771-2285
Mónica Santos
https://orcid.org/0000-0002-1383-0113
Daniela Filipa Moreira
https://orcid.org/0000-0003-0067-7532
Ricardo Novita
https://orcid.org/0000-0002-9228-1254
Nuno Teixeira
https://orcid.org/0000-0002-3223-806X

Resumo

Introdução: O envelhecimento da população é uma realidade mundial e nacional que acarreta novos desafios para a saúde. A ocorrência de quedas está diretamente relacionada a circunstâncias multifactoriais, intrínsecas e extrínsecas, sendo o uso de medicamentos, várias vezes mencionado pelos autores, como sendo um fator de risco de quedas preponderante nos idosos. Contudo, a adesão à terapêutica também pode ser considerada como um fator protetor das quedas.


Objetivos: identificar a adesão ao regime medicamentoso e o risco de quedas dos idosos na comunidade; analisar a relação entre a adesão ao regime medicamentoso e o risco de quedas dos idosos na comunidade.


Material & Métodos: Estudo transversal descrito-correlacional e de natureza quantitativa, com uma amostra não probabilista por conivência de 127 idosos inscritos nos Centros de Dia de um Concelho da Região Autónoma da Madeira. Utilizou-se a Escala de Medida de Adesão ao Tratamento (MAT) e a Escala de Risco de Quedas (ERQ). Os dados foram tratados com recurso à estatística descritiva e inferencial através do SPSS.


Resultados & Discussão: Dos idosos estudados, 86,6% era do género feminino, sendo a idade média de 74,23+/-7,9 anos, e 73,2% pertenciam à classe social média baixa. Tomam em média 6,81 (+/-4,43) comprimidos por dia, e apresentam uma elevada taxa de adesão à regime medicamentos com média de 37,7+/-4,3 na MAT (12-42). Apresentam um baixo risco de queda, associado a uma elevada confiança, com média de 78+/-18,7 na ERQ (12-100), sendo o número mediano de quedas no último ano 0. Verificou-se uma ausência de correlação entre a MAT e a ERQ (rho=0,03; p=0,740), e uma corelação fraca não estatisticamente significativa entre o número de medicamento tomados e o número de quedas (rho=0,114; p=0,206).


Conclusão: Os idosos aderem à medicação prescrita e apresentam baixo risco de queda, não sendo possível identificar a associação significativa entre eles. Sugerimos outros estudos de forma a melhor conhecer estes fenómenos e prestar melhores cuidados de saúde a esta população vulnerável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Santos, M. L., Lourenço, T. M., Sousa, M. E., Andrade, K., Santos, M., Moreira, D. F., Novita, R., & Teixeira, N. (2022). Adesão ao Tratamento Medicamentoso e Risco de Quedas em Idosos na Comunidade . JIM - Jornal De Investigação Médica, 3(2), 97–112. https://doi.org/10.29073/jim.v3i2.503
Secção
Artigos

Referências

Berková, M., & Berka, Z. (2018). Falls: a significant cause of morbidity and mortality in elderly people. Pády: významná příčina morbidity a mortality seniorů. Vnitrni Lekarstvi, 64(11), 1076–1083.

Chen, Y., Zhu, L., & Zhou, Q. (2014). Effects of drug pharmacokinetic/pharmacodynamic properties, characteristics of medication use, and relevant pharmacological interventions on fall risk in elderly patients. Therapeutics and clinical risk management, 10, 437–448.

Coimbra, A., Gasparotto, L., & Falsarella, G. (2014). Quedas: conceitos, frequência e aplicações à assistência ao idoso: Revisão da literatura. Revista Brasileira Geriatria e Gerontologia, 17(4), 897-910.

Delgado, A. & Lima, M. (2001). Contributo para a validação concorrente de uma medida de adesão aos tratamentos. Psicologia, Saúde & Doenças, 2(2), 81-100.

DeSure, A. R., Peterson, K., Gianan, F. V. & Pang L. (2013). An exercise program to prevent falls in institutionalized elderly with cognitive deficits: a crossover pilot study. Hawaii Journal of Medicine & Public Health, 72(11), 391-395.

El-Saifi, et al (2018). Medication Adherence in Older Patients With Dementia: A Systematic Literature Review. Journal of pharmacy practice, 31(3), 322–334.

Freitas, C. (2017). Risco de quedas na idade geriátrica: importância da prevenção - Artigo de Revisão. Mestrado Integrado em Medicina. Universidade de Coimbra.

Gomes, et al. (2019). Daily Medication Management and Adherence in the Polymedicated Elderly: A Cross-Sectional Study in Portugal. International journal of environmental research and public health, 17(1), 200.

Guirguis-Blake, et al (2018). Interventions to Prevent Falls in Community-Dwelling Older Adults: A Systematic Review for the U.S. Preventive Services Task Force. USA: Agency for Healthcare Research and Quality.

Instituto Nacional de Estatística. (2018). Estimativas de população residente em Portugal - 2018. Retrieved from: https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=354227526&DESTAQUESmodo=2

Lavrador, M. (2016). Polimedicação no idoso - Artigo de Revisão. Mestrado Integrado em Medicina. Universidade de Coimbra.

Le, K., et al (2021). Fall Risk-Increasing Drugs, Polypharmacy, and Falls Among Low-Income Community-Dwelling Older Adults. Innovation in aging, 5(1), igab001.

Lee, J., et al (2021). Deprescribing fall-risk increasing drugs (FRIDs) for the prevention of falls and fall-related complications: a systematic review and meta-analysis. BMJ open, 11(2), e035978.

Melo C. (2011). Adaptação cultural e validação da escala “Falls Efficacy Scale” de Tinetti. Ifisionline, 1(2), 33-43.

Meneses, J. (2016). Quedas em idosos. Dissertação de Mestrado: Universidade de Coimbra.

Ming, Y., et al (2021). Medication Review in Preventing Older Adults' Fall-Related Injury: a Systematic Review & Meta-Analysis. Canadian Geriatrics Journal. 24(3), 237–250.

Direção Geral de Saúde (2012). Programa nacional de prevenção de acidentes. Projeto: COM MAIS CUIDADO - Prevenção de Acidentes Domésticos com Pessoas Idosas. Acessível na DGS, Lisboa, Portugal.

Rodrigues, M. & Prates, B. (2011). Padrões de qualidade dos cuidados de enfermagem: Programa de Intervenção para a adesão ao regime medicamentoso. Retrieved from https://www.ordemenfermeiros.pt/arquivo/projectos/Documents/Projetos_Melhoria_Qua lidade_Cuidados_Enfermagem/Programa_Adesao_Regime_Medicamentoso_Casa_de_Saud e_da_Idanha.pdf

Rosa, V., Cappellari, F. & Urbanetto, J. (2019). Análise dos fatores de risco para queda em idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 22(1), 1-13.

Silva, N. (2012). As quedas nos idosos: A importância da Educação para a Saúde. Dissertação de Mestrado em Educação em Saúde: Universidade do Porto.

Simão, A. (2009). Adesão às prescrições/recomendações médicas por parte de idosos institucionalizados e em centros de dia: um estudo exploratório. Dissertação de Mestrado em Psicologia: Universidade de Lisboa.

Organização Mundial de Saúde. (2007). Global report on falls prevention in older age. Retrieved from https://www.who.int/ageing/publications/Falls_prevention7March.pdf

Organização Mundial de Saúde. (2019). World population ageing 2019: Highlights. Retrieved from https://www.un.org/en/development/desa/population/publications/pdf/ageing/WorldPop ulationAgeing2019-Highlights.pdf

Yap, A., Thirumoorthy, T., & Kwan, Y. (2016). Systematic review of the barriers affecting medication adherence in older adults. Geriatrics & Gerontology International, 16(10), 1093–1101.