ANÁLISE DO CUSTO DO CICLO DE VIDA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA PRODUÇÃO DE PLACAS DE GESSO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Inês Nunes
https://orcid.org/0000-0002-0289-957X
Paulo Gomes
https://orcid.org/0000-0001-9988-654X
Ana Vieira
https://orcid.org/0000-0001-5757-154X
Hugo Raposo
https://orcid.org/0000-0002-1682-5950
José Torres
https://orcid.org/0000-0002-9694-8079

Resumo

Vivemos atualmente um período de alguma incerteza para as empresas, com uma escalada dos custos energéticos e uma escassez de matérias-primas. Simultaneamente, a sociedade é assombrada por sinais económicos que indicam períodos de menor fulgor, no que ao investimento diz respeito. Perante este cenário, as empresas terão de se ajustar, procurando estratégias que lhes permitam ser mais eficientes na utilização dos seus recursos, nomeadamente na gestão dos seus ativos físicos. Este artigo propõe soluções para melhorar as práticas da Gestão de Ativos numa Estação de Tratamento de Água (ETA) associada a uma linha de produção de placas de gesso, na qual a gestão do seu ciclo de vida é estratégico para a Organização. Nesta perspetiva foi realizado um estudo do seu Custo do Ciclo de Vida de forma a avaliar a viabilidade do projeto e a permitir atuar sobre as diversas fases do seu ciclo de vida, visando avaliar quais e quando os custos são mais elevados, com o objetivo de os minimizar. Foram apurados todos os custos associados ao ciclo de vida da Estação de Tratamento de Água, permitindo a identificação e atuação sobre as categorias de custos mais elevados, de forma a combatê-las. Através deste estudo, também foi possível concluir que o projeto da Estação de Tratamento de Água permite que a empresa poupe cerca de 232.784,29 € por ano.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Nunes, I., Gomes, P., Vieira, A. ., Raposo, H., & Torres, J. . (2023). ANÁLISE DO CUSTO DO CICLO DE VIDA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA PRODUÇÃO DE PLACAS DE GESSO. RAE - Revista De Ativos De Engenharia, 1(1), 57–68. https://doi.org/10.29073/rae.v1i1.653
Secção
Artigos
Biografia Autor

Ana Vieira, ISEC - Instituto Superior de Engenharia de Coimbra. CISE - Electromechatronic Systems Research Centre, Universidade da Beira Interior, Calçada Fonte do Lameiro, P –6201-001 Covilhã, Portugal. Ci2 - Smart Cities Research Center, Polytechnic Institute of Tomar, Estrada da Serra, P – 2300-313 Tomar, Portugal

.

Referências

Coelho, R. W. S. (2015) Aplicação do Conceito de Gestão de Ativos Físicos numa Estação Elevatória de Águas. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Available at: http://hdl.handle.net/10400.21/5533.

Dionísio, J. M. M. (2020) Modelo de Gestão Económica do Ciclo de Vida de um Ativo. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Available at: https://repositorio.ipl.pt/handle/10400.21/12480.

IBM (2013) ‘The Evolution of Asset Management - Finding the Right Best Practice is Not All Theory’, Evolution, p. 23. Available at: https://paperzz.com/download/7190061.

IMA and BSI (2008) ‘PAS 55-1:2008 Asset Management’, Journal of Environmental Science and Health . Part A: Environmental Science and Engineering and Toxicology, 32(4), p. 24. Available at: http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10934529709376585.

ISO (2014) ISO 55000:2014 - Asset Management - Overview, principles and terminology.

Langdon, D. (2007) Life cycle costing (LCC) as a contribution to sustainable construction. Available at: https://ec.europa.eu/docsroom/documents/5054/attachments/1/translations/en/renditions/native.

Matos, J. P. S. (2016) Custo do ciclo de vida como ferramenta para a gestão de ativos físicos - Aplicação ao aquartelamento da Amadora da Academia Militar. Técnico de Lisboa. Available at: https://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/17751.

Pais, E. et al. (2020) ‘Optimizing the life cycle of physical assets – A review’, WSEAS Transactions on Systems and Control, 15, pp. 417–430. doi: 10.37394/23203.2020.15.42.

Pais, E., Farinha, J. T. and Raposo, H. (2019) ‘ISO 55001 – Gestão de Activos’, in 15o Congresso Nacional de Manutenção. Braga, p. 7. Available at: https://www.researchgate.net/publication/339363909_ISO_55001_-_Gestao_de_Activos.

Pereira, J. et al. (2021) ‘Análise dos Ativos Físicos de uma Indústria Alimentar’, Revista de Manutenção, 148(Parte 1), pp. 4–8.

Raposo, H. et al. (2017) ‘Análise de Investimento versus Análise do Ciclo de Vida no Contexto das ISO 55000 com ênfase na Gestão de Manutenção’, in 14o Congresso de Manutenção. Maia, pp. 1–23.

Raposo, H. et al. (2021) ‘An Integrated Model for Dimensioning the Reserve Fleet based on the Maintenance Policy’, WSEAS Transactions on Systems and Control, 16, pp. 43–65. doi: 10.37394/23203.2021.16.3.

Raposo, H. and Farinha, J. T. (2020) ‘Modelos Econométricos para Análise do Ciclo de Vida de Ativos Físicos Hospitalares’, Tecnohospital, pp. 14–21.

Ribeiro, J. L. G. S. (2008) ‘Um modelo de análise da qualidade das águas estuarinas’, Cadernos de Geografia, pp. 239–253. doi: 10.14195/0871-1623_27_20.