Fatores determinantes da rentabilidade bancária: Análise dos maiores bancos brasileiros no período de 2007 a 2017

Determining factors of bank profitability: Analysis of the largest Brazilian banks in the period from 2007 to 2017

  • Welber Carvalho Batista Francisco de Assis Batista e Ana Rosa de Carvalho Batista
Palavras-chave: Rentabilidade Bancária, Instituição Financeira Brasileira, Dados em Painel.

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar os fatores determinantes da rentabilidade do setor bancário brasileiro, medido por três indicadores: Rentabilidade dos Ativos (return on assets - ROA), Rentabilidade do Capital Próprio (return on equity - ROE) e Margem Líquida dos Juros (net interest margin - NIM). A metodologia explicativa das variáveis selecionadas consiste em um modelo econométrico que combina as caraterísticas específicas dos bancos, elementos setoriais e variáveis macroeconômicas, obtendo-se estimativas com recurso aos mínimos quadrados ordinários PLS (panel least squares-painel) com efeitos fixos. A amostra é constituída por dados semestrais de um painel dos dez maiores bancos do Brasil em ativos totais, no período compreendido entre 2007 a 2017. Os resultados indicam que a rentabilidade das instituições bancárias brasileiras depende da evolução das suas variáveis específicas, sendo entretanto grandemente influenciado pelos determinantes macroeconômicos, cuja significância estatística é recorrente. Contudo, a preponderância dos fatores explicativos para as proxies da rentabilidade (ROA, ROE e NIM) não foram uniforme. Os fatores que melhor explicam o indicador ROA são a qualidade dos ativos e a variável exógena do crescimento do produto interno bruto - PIB, enquanto que para o indicador ROE acrescem duas variáveis internas: alavancagem financeira e eficiência. Quando a medida da rentabilidade utilizada é o indicador NIM, as regressões evidenciam um nível explicativo global superior com as seguintes variáveis específicas: alavancagem financeira, qualidade do ativo, liquidez, custo do financiamento e estrutura do ativo, influênciando significativamente na rentabilidade. Destaca-se também a importância da concentração bancária, do crescimento do PIB e em menor grau da taxa de juro e inflação, como determinantes do NIM.

Publicado
2020-07-24